DÉBORA A JUÍZA GUERREIRA

GUERRAS BÍBLICAS: Débora a Juíza Guerreira: Parte 05

1240
A.E.C.
General: Juíza Débora
Forças: Civilização Hebráica
Contingente: 10.000
versus
General: General Sísera
Forças: Civilização Fenícia – (cananeus)
Contingente: ~18.000

O surgimento dos juízes ocorreu alguns anos depois da morte de Josué e da conquista de Canaã Durante esse período, os israelitas estavam sofrendo nas mãos de seus inimigos. Tal como aconteceu várias vezes em sua historia, eles tinham abandonado o culto de Yahweh e tinham começado a seguir os deuses locais, inclusive Baal, que era adorado pelos derrotados cananeus. Os filhos de Israel estavam praticando a idolatria e culto a outros deuses( Jz 2.11-12), por causa disso Deus os entregou nas mãos dos povos vizinhos,  “na mão de roubadores”, mas Deus levantou “juízes que os livrmolech_2 - Cópiaaram da mão dos que os roubaram”(Jz 2.15). Como explicação: “Foi inevitável que alguns israelitas vissem a religião
agrária como parte necessária da vida, e começassem a fazer sacrifícios aos deuses da fertilidade. Outros, sem dúvida, acomodavam a adoração de Iahweh com a adoração de Ba’al, e começaram até mesmo a confundir os dois.”Assim como diz nas escrituras “Então, fizeram os filhos de Israel o que parecia mal aos olhos do Senhor; e serviram aos baalins. E deixaram o Senhor, Deus de seus pais, os que tirara da terra do Egito, e foram-se após outros deuses, dentre os deuses das gentes que havia ao redor deles, e encurvaram-se a eles, e provocaram o Senhor à ira.”

Como sempre,  esse afastamento do caminho verdadeiro resultou em sofrimento para o povo de Israel. Dessa vez, começou com os saques pelos bandoleiros e assaltantes, seguidos por uma série de derrotas em batalhas contra agressores filisteus e amorreus, e contra os demais inimigos entre os povos de Canaã que recusaram aceitar o domínio israelita. Antes, sob Josué, os hebreus justos tinham logrado uma espetacular vitória sobre os seus inimigos pagãos, mas agora a geração seguinte perdia território considerável para os invasores.

.Entre vários relatos encontrados no livro de Juízes está a história de Débora e Barac. No período em que os israelitas estavam sendo oprimidos pelo rei cananeu, Jabim, e seu poderoso exército com novecentos carros de guerra e Sísera seu comandante.

O Surgimento dos Juízes

Após um período de miséria nas mãos dos inimigos de Israel, Os juízes começaram a aparecer. Débora e Barac eram juízes em Israel,  Débora profetiza e juíza das tribos de Isacar e Efraim e Barac juiz da tribo de Naftali. O inimigo nessa época era o povo cananeu.   O rei Jabim oprimia violentamente os filhos de Israel por vinte anos, e contava com um exército que continha novecentos carros de ferro(Jz 4.3), o comandante de seu exército era Sísera, porque “os filhos de Israel tornaram a fazer o que parecia mal aos olhos do Senhor”(Jz 4.1-2).“os israelitas foram vencidos e dominados por Jabim, rei dos cananeus” que “mantinha ordinariamente trezentos mil homens de infantaria, dez mil cavaleiros e três mil carros. Sísera, general do exército, desfrutava grande favor junto dele, porque vencera os israelitas em vários combates”.

No tempo de Débora, os israelitas não tinham conseguido conquistar o povo da planície de Esdraelom. Essa região estendia-se pela terra dos israelitas e, visto estar ocupada por povos hostis, mais ou menos cerrava Israel ao meio. Em meados do século XII a.e.c., a planície foi dominada por uma confederação de tribos canaanitas e por cidades-Estado que chegaram a dominar algumas tribos israelitas próximas e a oprimi-las severamente. Entre os principais desta confederação estava o rei Jabim de Hazor, cujo antepassado fora morto por Josué e tivera a cidade queimada. Havia motivo para profundo ódio entre os combatentes.

A dominação de Hazor sobre as tribos próximas estava bem-estabelecida e era mantida pelo uso cruel do terror. Tão amedrontadas e desanimadas estavam as tribos israelitas da região que a própria idéia de rebelião era impensável, are que Débora apareceu para liderar seu povo na conquista da liberdade.

Os Israelitas se Reúnem

Débora conseguiu despertar as tribos para rebelar-se contra os seus dominadores. Ela apontou Baraque como general para liderar a luta contra os canaanitas e convocou todas as tribos de Israel para lhe ajudar.

Screenshot_7

E assim as multidões de Israel reuniram-se para combater os canaanitas liderados por Sísera, general do rei Jabim. Vieram muitos homens de diversas tribos, uma vez que aquelas tribos cujos anciãos consideravam a causa tanto possível quanto adequada enviaram grande número de guerreiros. Sob o comando de Baraque, os israelitas marcharam em direção aos seus inimigos canaanitas no Monte Tabor.

A Batalha do Monte Tabor

Os israelitas estavam em desvantagem diante dos canaanitas, como muitas vezes tinham estado. Tinham apenas um exército tribal. Os cananeus, porém estavam muito bem-equipados com carros de guerra. Os carros de guerra  da época eram razoavelmente leves e não foram projetados para combates muito próximos.

Em vez disso, eles podiam percorrer rapidamente o campo de batalha, atuando como uma plataforma móvel da qual a tripulação podia atirar com seus arcos ou arremessar dardos.

Débora tinha profetizado que os canaanitas seriam vencidos, porém não totalmente. Ela também declarou que seria uma mulher quem mataria o general Sísera. Embora parecesse uma sugestão um tanto esquisita, os israelitas, mesmo assim, foram à batalha entusiasmados por suas palavras.

Um pouco antes do inicio da batalha, um repentino e intenso temporal causou o transbordamento de um rio nas proximidades, e todo o terreno ao redor ficou encharcado. Isso impediu seriamente os carros de guerra dos canaanitas e permitiu que os guerreiros israelitas lutassem com golpes manuais.

“A vitória de Débora e Barac(Jz 4-5),“A batalha realizou-se em Tanac (Jz 5.19);  Tanto Tanac como Megido fora violentamente destruídas aproximadamente em 1125 a. C., e transformadas em ruínas, Tanac por mais de um século.

“A vitória foi obtida quando uma chuva torrencial alagou os campos e atolou os carros canaanitas, possibilitando que a infantaria israelita matasse todos os seus ocupantes.”  Quando os carros de guerra do inimigo estavam no vale de Quisom, uma repentina chuvarada reduzia a vantagem dos cananeus.

definitivo ----------------------------

Os carros guerreiros deveriam ser abandonados ao ficarem atolados na lama (Jz. 5.4, 5.20-21, 4.15).” Sísera “guiou novecentos carros de guerra para a planície no sopé da montanha (Monte Tabor). Uma repentina tempestade transformou a planície em um pântano, os cavalos e os carros ficaram atolados e os hebreus desceram da montanha e varreram as tropas dos cananeus. Sísera, porém, fugiu a pé.”
Barac e os israelitas ao verem a multidão de inimigos intentaram fugir mais Débora os impediu. “e ordenou-lhes que combatessem naquele mesmo dia sem temer aquele grande exército, pois a vitória dependia de Deus, e deviam confiar no seu auxílio. Travou-se o combate. Nesse momento viu-se cair uma forte chuva com granizo.

1201 - Cópia

O vento impelia-a com tanta violência contra o rosto dos cananeus que os arqueiros e fundibulários não se podiam servir nem dos arcos nem das fundas, e os que estavam armados mais pesadamente tampouco podiam usar as suas espadas, tão enregelados estavam pelo frio. Os israelitas, ao contrário, tendo a tempestade pelas costas, não eram incomodados por ela e ainda sentiam redobrada a coragem, vendo nela um sinal visível do auxílio divino.”

Sob o ataque agressivo e próximo dos entusiasmados israelitas, as tropas canaanitas começaram a se romper. Sísera tentou juntar os seus homens,  o som de sua voz era suficiente para afugentar o mais valente inimigo, para abalar os muros de uma cidade e até para matar animais selvagens. Entretanto, Débora pôde enfrentá-lo e Sísera foi incapaz de evitar que sua força se dissolvesse. Embora as israelitas não tenham alcançado uma vitória completa, foram capazes de perseguir seus inimigos além do campo de batalha e infligiram-lhes pesada derrota.

RESULTADO

Após essa batalha, “Baraque marchou em seguida para a cidade de Hazor, e derrotou e matou o rei Jabim, que vinha com um exército ao seu encontro. Ele arrasou a cidade e governou o povo de Deus por quarenta anos.”

Débora que era profetiza e juíza manda chamar a Barac e lhe entrega a ordem de Deus dizendo que os cananeus estavam entregues nas mãos dos israelitas (Jz 4.6-7). A resposta de Barac é de que ele só subiria à batalha se Débora fosse com ele. Então, Débora profetiza que, pela sua falta de fé, a honra da vitória não seria dada a ele e sim a uma mulher. Ao fim da batalha Sísera foge e se esconde na tenda de Jael, esposa de umsisera_jael - Cópia queneu chamado Héber,  havia paz entre os queneus e Jabim, rei dos cananeus.  Sísera ao pedir água a Jael recebe
leite, nas tradições orientais o leite era “um antigo símbolo de hospitalidade” assim aumentando a cofiança de Sísera de que estaria seguro ali. Sísera então adormece e Jael com uma estaca e um martelo o mata cravando a estaca na sua cabeça. Quando Barac chegou ao acampamento de Héber, Jael foi ao seu encontro e lhe entregou o corpo de seu inimigo. Assim cumpriu-se a profecia de Débora de que a honra da batalha seria de uma mulher.

Sísera era um guerreiro cruel, que vinha oprimindo severamente o povo de Deus. Se ele tivesse escapado da batalha, com certeza voltaria a fazer crueldades com o povo de Deus. Se Jael não tivesse agido como agiu, ela estaria sendo conivente com todos os futuros atos de matança e de opressão desse homem impiedoso para com o povo de Deus.

Clique aqui ➱ Porque Jael matou Sísera?

Embora os israelitas não tenham conseguido conquistar completamente a planície de Esdraelom, a vitória de Débora e do general Baraque quebrou o poder dos canaanitas e, a partir de então, o povo de Israel pôde se estabelecer pela região sem ser perturbado. A planície não mais oferecia obstáculos aos viajantes, ficando assim mais fácil a comunicação e o comércio entre as duas metades do território israelita. O Antigo Testamento registra que, após Débora ter esmagado os canaanitas, os israelitas não tiveram de combatê-los novamente por uma geração.

Fontes:  http://www.webartigos.com/artigos/debora-barac-e-jael-o-livramento-dos-israelitas-das-maos-dos-cananeus/100907/#ixzz3xcFwkrF1

http://www.historia.templodeapolo.net/batalhas_ver.asp?Cod_batalha=19&value=Vit%C3%B3ria%20sobre%20S%C3%ADsera&civ=Civiliza%C3%A7%C3%A3o%20Hebr%C3%A1ica&liv=&guerra=Guerras%20B%C3%ADblicas#topo#topo

https://www.bibliaonline.com.br/acf/jz

Próximo link  ➩ GIDEÃO E OS 300 VALENTES

Screenshot_20

【ツ】Bye♥

MAIS ARTIGOS  EM:  ⇨ MISTÉRIOS BÍBLICOS

Participe Grupo Facebook: Debates perguntas cristãs complicadas

Anúncios

Um comentário sobre “GUERRAS BÍBLICAS: Débora a Juíza Guerreira: Parte 05

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s